Isabel Vermelho

Nasci em Abril, há 27 anos, em Viseu, e cresci numa aldeia de Mangualde. Foi aí que comecei a admirar as mulheres, na sua força, resiliência, coragem. Foi também aí que percebi que ser mulher era ter o peso do mundo às costas.

Vim viver para Lisboa para estudar e por cá fiquei. Sou licenciada em Ciências da Comunicação e tenho uma Pós-Graduação em Jornalismo, que fiz após vir de Erasmus em Ljubljana. 

Trabalho na área da comunicação, mas a paixão por escrever e contar histórias vem de sempre. Fazer jornalismo feminista é essencial, porque é a olhar para o mundo com lentes de género que o conseguimos ver na sua plenitude.

Sei que esta é uma luta evidente e não é preciso ir muito longe. A violência contra as mulheres está ao nosso lado, em histórias de família, de amigas, de colegas. São tão próximas, mas ao mesmo tempo tão silenciadas. Junto-me ao Aborda na esperança de lhes dar cada vez mais voz, a elas e a todas as outras.